Notícia

Portugal

Toda a rede do juiz Rui Rangel

O desembargador terá usado a sua posição para obter vantagens pessoais. As autoridades suspeitam que possa ter recebido mais de 400 mil euros. Leia toda a investigação esta semana na SÁBADO.
Foto: Sábado

Sob sigilo absoluto, uma equipa da Polícia Judiciária e o procurador-gera adjunto Paulo Sousa, coordenador do magistrados do Ministério Público no Supremo Tribunal de Justiça, vigiaram durante os últimos meses a vida do juiz desembargador Rui Rangel, que foi escutado e seguido por várias equipas de inspectores da Judiciária.

A investigação do Ministério Público já levou à detenção de cinco pessoas: a actual companheira de Rangel, Rita Oliveira Figueira, o advogado Santos Martins e o seu filho Bernardo Santos Martins, um funcionário judicial do Tribunal da Relação de Lisboa, Octávio Correia, e Jorge Barroso, um dos advogados de Luís Filipe Vieira.

Rui Rangel e outra sua ex-mulher Fátima Galante, os principais rostos do processo, também foram constituídos arguidos, tal como o presidente do Sport Lisboa e Benfica, Luís Filipe Vieira. A este lote de arguidos junta-se ainda o pai de Rita Figueira, Albertino Figueira, o antigo presidente da Federação Portuguesa de Futebol, João Rodrigues, o dirigente desportivo do Benfica, Fernando Tavares, e ainda, outra ex-mulher de Rangel, Bruna Garcia do Amaral.

Esta semana, a revista SÁBADO revela todos os pormenores desta investigação.

Leia o artigo na íntegra na edição 718 da SÁBADO, nas bancas a 1 de Fevereiro de 2018.

pub


pub
pub