Edições do dia Manhã
Secções
Entrar

Jotas do Chega pertenceram a grupos fascistas

Alexandre R. Malhado 12 de maio de 2020

Candidatos a conselheiros da jota do Chega dizem que "os portugueses são brancos europeus" e que "Salazar era um bom homem."

"Os portugueses são brancos e europeus." "Salazar era um bom homem" e "o melhor estadista de sempre!" Estas frases foram escritas por Carlos Tasanis, que foi anunciado candidato a conselheiro regional da zona sul da jota do partido Chega na páginas oficiais de Twitter e Facebook da "Lista Futuro". Além destas frases racistas e salazaristas, publicadas no Twitter, o passado de Tasanis também estará ligado à extrema-direita: Tasanis terá pertencido ao núcleo de Évora do movimento neonazi Nova Ordem Social (NOS), garantem à SÁBADO duas fontes ligadas ao movimento extinto de Mário Machado.

1 de 9


E não será o único da "Lista Futuro" com ligações a movimentos de extrema-direita. Manuel Rezende, candidato a conselheiro regional da zona Norte, foi membro da direção do Escudo Identitário (ver imagem), movimento inspirado no partido neofascista italiano Casapound. À SÁBADO, garante que o movimento não é neofascista: "Enquanto movimento identitário, tem pressupostos diametralmente opostos ao fascismo. O fascismo é agregador e expansionista, o identitarianismo não. Entre outras diferenças." Antigo representante norte do movimento, Rezende chegou a participar na organização do evento que trouxe Olena Semenyaka, porta-voz do Partido do Corpo Nacional, braço político do Azov, um batalhão neonazi que lutou contra os separatistas no Leste da Ucrânia. À SÁBADO, Rezende repudia a designação de neonazi: "Essa designação vai contra os meus princípios."

Há mais nomes para a jota com declarações racistas. No Twitter, o candidato da "Lista Futuro" a conselheiro regional do Algarve, Dário Soares, terá dito que não é errado querer netos e bisnetos brancos e portugueses e convencer os filhos e netos a não arranjarem parceiros de outras etnias e países: "Não [há nada de errado]. Preservar a tua gente é de louvar", lê-se no tweet, entretanto apagado.

Após a SÁBADO questionar os visados, tudo foi apagado. A "Lista Futuro" apagou do seu Facebook oficial as publicações a anunciar os candidatos a conselheiros e a sua conta de Twitter oficial; as contas de Carlos Tasanis e Dário Soares foram eliminadas. A SÁBADO tirou prints a tempo, que estão na fotogaleria acima. 

Apesar dos candidatos a conselheiros terem sido anunciados na página oficial da candidatura, o líder da lista, Carlos Martins, nega que Rezende, Tasanis e Soares pertençam à candidatura. "Pode ter as montagens que quiser", disse à SÁBADO, confrontado com os prints das publicações. "A lista é feita por mim. Até à publicação dos editais não existe outro representante da lista que não eu", frisou, continuando sem responder por que motivo as páginas da sua lista os anunciaram como candidatos a conselheiros. E ameaçando levar o jornalista a tribunal. Após a conversa com a SÁBADO, Martins fez uma nota pública no Facebook oficial da lista que lidera (com likes de alguns dos candidatos a conselheiros).

À SÁBADO, Dário Soares também sugeriu que fosse uma montagem. "Montagem é a única razão que vejo para essa imagem", começou. "Certamente que é equivoco pois não tenho Twitter. As únicas redes sociais que utilizo são o Facebook e Whatsapp. Além de que nem pertenço à tal lista", concretizou.

Já Manuel Rezende frisou apenas que "quem representa a Lista F é o Carlos Martins": "Deve ser com ele que deve falar." Quanto ao seu passado no Escudo Identitário, não prestou comentário: "Não sei em que termos se dispõe a falar de mim." A SÁBADO tentou contactar Tasanis, mas apagou a sua conta de Twitter e não tem Facebook. Por isso, a SÁBADO pediu a Carlos Martins, líder da lista, para lhe encaminhar as nossas questões, aguardando resposta.

Para já, há duas listas para as jotas: a lista Futuro e a lista Mais. Com as eleições a acontecer em setembro, André Ventura garante à SÁBADO que foi "apanhado de surpresa" com esta situação. "Se há pessoas com esse tipo de comportamento em listas às jotas, não vão ter o meu apoio", frisa. "Não vou permitir que ex-membros efetivos dessas organizações extremistas tenham lugar dirigente em qualquer instituição do Chega. Esse tipo de declarações racistas são inadmissiveis para mim e motivo para não se estar no Chega", acrescentou.

As ligações do partido Chega a movimentos neonazis ou de extrema-direita não são novas. Em janeiro, uma investigação da SÁBADO revelou que pelo menos cinco militantes do Chega, dos quais três desempenhavam cargos dirigentes, tinham pertencido a grupos como o NOS, Portugueses Primeiro e o partido PNR. Após a publicação desse artigo, André Ventura comprometeu-se, em conferência de imprensa na Assembleia da República, a retirar a confiança política aos dirigentes do partido que tenham estado ligados a movimentos extremistas.

"Enquanto eu for líder do Chega, nenhuma possibilidade haverá de que o partido seja conotado, envolvido ou associado com quaisquer movimentos extremistas, subversivos ou racistas, não é essa a minha posição ideológica, essa posição não é admissível numa democracia e num Estado de direito como aquele em que vivemos", salientou no dia 16 de janeiro. Apesar de ter garantido punir os que tiveram ligações a movimentos extremistas, apenas um militante saiu do partido, mesmo tendo a SÁBADO apresentado provas concretas. Já Mário Machado, fundador do já extinto NOS, prometeu a neonazis que aderiram ao Chega que nunca revelará que foram seus camaradas, num vídeo publicado no seu canal de Youtube.

[Artigo atualizado às 08:55 com declarações de Manuel Rezende]

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana

"Os portugueses são brancos e europeus." "Salazar era um bom homem" e "o melhor estadista de sempre!" Estas frases foram escritas por Carlos Tasanis, que foi anunciado candidato a conselheiro regional da zona sul da jota do partido Chega na páginas oficiais de Twitter e Facebook da "Lista Futuro". Além destas frases racistas e salazaristas, publicadas no Twitter, o passado de Tasanis também estará ligado à extrema-direita: Tasanis terá pertencido ao núcleo de Évora do movimento neonazi Nova Ordem Social (NOS), garantem à SÁBADO duas fontes ligadas ao movimento extinto de Mário Machado.


E não será o único da "Lista Futuro" com ligações a movimentos de extrema-direita. Manuel Rezende, candidato a conselheiro regional da zona Norte, foi membro da direção do Escudo Identitário (ver imagem), movimento inspirado no partido neofascista italiano Casapound. À SÁBADO, garante que o movimento não é neofascista: "Enquanto movimento identitário, tem pressupostos diametralmente opostos ao fascismo. O fascismo é agregador e expansionista, o identitarianismo não. Entre outras diferenças." Antigo representante norte do movimento, Rezende chegou a participar na organização do evento que trouxe Olena Semenyaka, porta-voz do Partido do Corpo Nacional, braço político do Azov, um batalhão neonazi que lutou contra os separatistas no Leste da Ucrânia. À SÁBADO, Rezende repudia a designação de neonazi: "Essa designação vai contra os meus princípios."

Há mais nomes para a jota com declarações racistas. No Twitter, o candidato da "Lista Futuro" a conselheiro regional do Algarve, Dário Soares, terá dito que não é errado querer netos e bisnetos brancos e portugueses e convencer os filhos e netos a não arranjarem parceiros de outras etnias e países: "Não [há nada de errado]. Preservar a tua gente é de louvar", lê-se no tweet, entretanto apagado.

Para continuar a ler
Para continuar a ler
´
Artigos Relacionados
Aqui vai ficar a recomendação
As mais lidas
Investigação
Investigação SÁBADO

Guerra aos incêndios: pouco ou nada foi feito depois de 2017

TextoCláudia Rosenbusch
Investigação SÁBADO

Burla milionária. PJ investiga agente imobiliário

TextoCláudia Rosenbusch