Notícia

Portugal

Advogada de Pedro Dias pondera recorrer da pena

08.03.2018 17:41 por L.R.
Homicida de Aguiar da Beira foi condenado a 25 anos de prisão. Foi dado como culpado de três crimes de homicídio.
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: Cofina Media/Lusa

Pedro Dias
Mónica Quintela, a advogada de defesa de Pedro Dias, pondera recorrer da sentença de 25 anos de prisão (por cúmulo jurídico) aplicada a Pedro Dias depois de ler e reler o acórdão.

"Era o cúmulo jurídico expectável, atendendo aos crimes que estavam imputados ao arguido. (...) O acórdão é muito grande. Estivemos até agora à espera que nos fosse facultada uma cópia. Agora vamos analisá-lo com muito cuidado e em princípio iremos interpor recurso", afirmou. 

"Qual é o móbil para o que aconteceu naquela noite trágica, que todos nós lamentamos", inquiriu. "O Pedro Dias teve a sorte de ter sido julgado por um tribunal com muita qualidade na fundamentação jurídica. Iremos analisar o acórdão e, se encontrarmos fundamentos, que me parecem existir, iremos avançar para o recurso", adiantou Mónica Quintela. 

"O senhor Pedro Dias sabia com o que podia contar, relativamente a determinados factos. O senhor Pedro Dias não tem bens, tanto quanto sabemos", referiu a advogada sobre as indemnizações. "Não é crime, em Portugal, não ter bens. É uma fatalidade. Se um dia mais tarde vier a ter bens, eles serão executados."
pub


pub
pub