Notícia

Portugal

F-16 portugueses substituem caças espanhóis após disparo acidental de míssil

09.08.2018 16:58 por CM
F-16 e Mirage franceses assumiram a missão de policiamento aéreo no Báltico.
Aviões Eurofighter
Foto: Sábado
Aviões Eurofighter
Foto: Sábado
Aviões Eurofighter
Foto: Sábado

eurofighter
Aviões F-16 portugueses e Mirage franceses assumiram a missão de policiamento aéreo no Báltico depois de um caça Eurofighter, da Força Aérea espanhola, ter disparado acidentalmente um míssil esta terça-feira. 

De acordo com o jornal espanhol El País, a NATO encontra-se a investigar as causas do incidente e entregou a Portugal e à França a missão de policiamento a partir da Estónia. 

Segundo o mesmo diário, um "erro humano" estará na origem do incidente com o avião espanhol uma uma vez que não foi detetada qualquer falha no software da aeronave. De resto, a complexa lista de procedimentos para disparar um míssil faz parecer pouco provável que tenha sido um lançamento  acidental.  

Os caças de Espanha foram entretanto suspensos de todas as missões naquela região do norte da Europa até que as circunstâncias do disparo sejam apuradas. 

As autoridades da Estónia, onde acabou por ser disparado o dispositivo, continuam à procura do projétil espanhol. Na altura do incidente não foi detetada nenhuma explosão como seria de esperar. As autoridades suspeitam que o míssil tenha caído no solo apesar de ter sido programado para se auto-destruir no ar. 

pub
O primeiro-ministro da Estónia, Jüri Ratas, sublinhou a gravidade do incidente e mostrou-se preocupado em conversa telefónica com o secretário-geral da NATO. 

Depois do incidente, os aviões retornaram à base aérea de Siauliai, na Lituânia, onde foram destacados para a missão de Polícia Aérea da NATO no Báltico, no qual Portugal também é participante. 



pub
pub