México 86, siempre
Rui Miguel Tovar Jornalista
05 de janeiro de 2019

México 86, siempre

As aventuras e desventuras de dois cromos sem caderneta à vista.

Quando se fala de México, lembro-me inevitavelmente de 1986. Até nem é do Mundial em si, é mais da caderneta de cromos. Em anos de Europeus e Mundiais, uma coleção Panini é o assunto do dia todos os dias lá em casa, entre o meu pai e eu.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais