A aposta de Vieira e a memória curta de Jesus
Luís Aguilar
25 de abril de 2019

A aposta de Vieira e a memória curta de Jesus

"Vieira, esta semana, anunciou o óbvio. Qualquer outra decisão, qualquer outro discurso menos frontal sobre este tema, poderia ser catastrófico para o Benfica. E nem sempre se tem sorte duas vezes."

Lage continua. Aconteça o que acontecer. Quem o diz é Luís Filipe Vieira. E bem. Mata o assunto antes de o mesmo poder nascer e arruma qualquer hipótese de especulação sobre o líder do banco encarnado na próxima época. Ao contrário do que fez, ainda há bem pouco tempo, em relação a Rui Vitória. Este ficou a arder em lume brando, enquanto na Luz todos esperavam que fosse ele a chegar-se à frente e a dizer que não tinha condições para continuar. Ao mesmo tempo, o "fantasma" de Jorge Jesus ia crescendo. Sem que ninguém viesse encerrar o tema. Tudo servia para desgastar Vitória e levá-lo a bater com a porta. Mas esse jogo de paciência e silêncio quase que comprometia toda a época das águias.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais