O grande Elias

22-09-2018 No livro de Vítor Elias, a universidade já não é o que era: são os alunos que decidem as provas académicas dos professores com urros de aprovação ou desgosto.

Ovos e galinhas

15-09-2018 No Porto, o homem enfrentou Pinto da Costa, a “comunidade artística” da cidade, os empreiteiros, os jornalistas e todos os lóbis que parasitavam a Câmara socialista. Não lhe venham dizer agora como ele deve enfrentar as legislativas do próximo ano

Os rapazes do Brasil

08-09-2018 Se Bolsonaro é o rosto do autoritarismo, a maioria gosta daquele rosto. Dentro do aeroporto e fora dele: nas sondagens da praxe, e sem Lula na corrida, o capitão do exército vence o "primeiro turno". Pode vencer o segundo. Razões?

Comer e calar

01-09-2018 A proposta de António Costa (50% de desconto no IRS a todos os emigrantes dos anos da troika) não é para os portugueses que partiram. É apenas para os que ficaram, sobretudo se ainda acreditam que o PS virou "a página da austeridade".

Zeros à esquerda

25-08-2018 Sem se aperceber, José Manuel Pureza, deputado do Bloco de Esquerda, confunde "moral" com "moralismo", como se fossem a mesma coisa. Não são.

Os meninos à volta da fogueira

18-08-2018 O dr. António Costa, desta vez, esteve aos comandos. Eu vi, comovido e grato: em fotos de grande intensidade dramática, o primeiro-ministro lá tentou apagar um dos fogos com a ponta do dedo sobre o ecrã do computador

Os amanhãs que não cantam

28-07-2018 É precisamente por não saber se haverá um amanhã que a nossa gente se arruina docemente em carros, férias e plasmas. O fenómeno ainda não foi suficientemente estudado pela ciência económica. Mas eu, que não pertenço à seita, proponho um nome para ele: Lei do Já Cá Canta

A beleza é fundamental

21-07-2018 A censura à beleza bebe nas mesmas águas do igualitarismo radical: um repúdio da ordem natural, sobretudo quando essa ordem escapa a qualquer “construção” social ou ideológica. É isso que perturba certas cabeças: que nem tudo seja igual neste mundo

A arrogância do atraso

14-07-2018 Sempre me repugnou interferências abusivas do Estado na vida de cada um. Se o meu vizinho, homem de barba rija, se identifica como mulher, boa noite e boa sorte. O problema é que a mudança de género, ao contrário do que se diz por cá, não é apenas um acto de escolha ou liberdade pessoal.

Selvagens e sentimentais

07-07-2018 Para que o embuste fosse total, bastava ao parlamento declarar que continuaria a aceitar como “morada habitual” todas as províncias ultramarinas que Portugal perdeu depois de 1974
Veja mais