Acreditar no Pai Natal

29-12-2018 Parece que existe um consenso de que o populismo vem a caminho. São as aventuras "fora do sistema" de que fala Marcelo. É a extrema-direita de que fala toda a gente, como se a dita cuja tivesse uma real existência. Não tem. O que espanta é que as condições típicas para a emergência do populismo (ainda) não aterraram no quintal

Viver e morrer habitualmente

22-12-2018 Infelizmente, as nossas tragédias têm cumprido dois figurinos. Podem ser “tragédias anunciadas” como na estrada de Borba – uma desgraça que várias autoridades sabiam que ia acontecer, sem no entanto mexerem um dedo para a evitar. Ou então tragédias marcadas pela sombra da incompetência, como nos incêndios de 2017

Vivos, mortos e mortos-vivos

15-12-2018 O “homem democrático” não desapareceu; ele ressurgiu em força e em fúria por todo o lado, reclamando, com razão ou sem ela, que os tecnocratas globais desçam do seu pedestal e passem a habitar o reles mundo da realidade

Amores de perdição

08-12-2018 Não tenciono dar aulas de galanteio a ninguém. Mas pergunto honestamente se a EMEL não devia ser mais generosa na distribuição de bloqueios – ou, então, no uso apaixonado do reboque. Tenho a certeza de que os lisboetas não resistiriam a essas supremas manifestações de amor

Ataques de pânico

01-12-2018 Desconheço se o PS vai pedir a maioria absoluta com todas as letras. É indiferente. Mudando as palavras, o PS já está a pedi-la ao semear a ideia de que é melhor governar sozinho do que mal acompanhado

Tragédias anunciadas

24-11-2018 Em Portugal, as nossas tragédias são sempre “tragédias anunciadas”. Há estudos, há avisos. Mas uma espécie de sonambulismo apodera-se das “autoridades”, locais ou nacionais, para quem os piores cenários não merecem qualquer urgência

Baile de máscaras

17-11-2018 Perante estas duas versões, um ingénuo perguntará onde mora a verdade. A questão não faz sentido porque Costa foi verdadeiro em 2010 e em 2018. Seguindo Marx (Groucho, não Karl), os princípios de Costa dependem da audiência em questão

Estranhos mundos

10-11-2018 Tancos alterou as regras do jogo. E o Presidente, desafinando do coro oficial, começou a pedir demasiadas explicações, o que se entende: Marcelo é Comandante Supremo das Forças Armadas e sabe que um crime destes, acima da linha do Equador, costuma determinar o fim de governos

Liberdades de expressão

03-11-2018 O que interessa não é moralizar os rústicos, o que já seria repugnante; é mostrar aos pares, e ao mundo, o tamanho da respectiva virtude

Histórias para crianças

27-10-2018 Quando Louçã condena aqueles que desrespeitam a memória de Marielle Franco – a vereadora brutalmente assassinada no Rio de Janeiro – é impossível não lembrar as linhas corajosas e pungentes que Louçã dedicou a Fernando Albán depois deste ter sido “suicidado” no edifício dos serviços secretos da Venezuela
Veja mais