Epidemias
João Pereira Coutinho Politólogo, escritor
14 de março de 2020

Epidemias

A crise de 2008 não inaugurou o ciclo “populista” nos EUA e na Europa; mas acelerou-o, com movimentos nacionalistas a proporem um regresso às respetivas fortalezas. Se foi assim em 2008, como será em 2020? Sobretudo se a economia mundial afundar sem remédio?

AGORA QUE TODOS OS Estados-membros da União Europeia foram visitados pelo novo coronavírus, tremo só de pensar nos efeitos. Não apenas nos efeitos da doença, entenda-se, embora esses não sejam secundários: quem pensa que este bicharoco é mais uma gripe sazonal devia meter explicações de matemática. Existe uma diferença entre um vírus que mata 2 pessoas em 1.000 e outro que ceifa 2 pessoas em 100.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais