Questões de vida ou morte

15-02-2020 A estratégia de Rui Rio é fazer-se de morto até ao dia em que o bom povo, cansado das agruras do socialismo hard, se entregar a um socialismo light. Se esse dia chegar, Rio estará no seu caixão, pronto para saltar como um vampiro e cravar os dentes no eleitorado desiludido

Elefantes no meio da sala

08-02-2020 O plano de Medina não se limita a declarar guerra aos carros. Também a declara aos habitantes da Baixa, que só terão direito a 10 visitantes por mês. Tudo isto lembra a República “Democrática” Alemã, quando os alemães tinham de pedir ao partido autorização para circularem em paz

Extraterrestres

01-02-2020 Com a fronda das esquerdas, em 2015, e a liderança vegetariana de Rio, a partir de 2018, uma parte do CDS carnívoro começou a afiar os dentes. A escolha de Francisco Rodrigues dos Santos é, em sentido estrito, um mecanismo de sobrevivência

O valor da raça

25-01-2020 O Livre até pode expulsar Joacine quando as câmaras não estiverem ligadas. Mas será preciso fazer um desenho para explicar às crianças que Joacine, agora, vale mais do que o seu partido? E que é o partido quem tem mais a perder com eventuais revelações da verdade?

Fascismo nunca mais

18-01-2020 Hoje, quando olhamos para os candidatos a “fascistas”, eles são a negação do espírito fascista. Não são elitistas; são populistas. Não desconfiam do processo democrático, como em 1921; endeusam-no e quase fazem a apologia histérica da democracia directa

Perversões políticas

11-01-2020 Em Portugal, um governo pode apoiar-se em partidos comunistas e neocomunistas, que sempre tiveram como referência os regimes mais grotescos ou desumanos. Mas a mera possibilidade de diálogo com o Chega deixa a nossa extrema-esquerda à beira do colapso democrático

A tirania da tribo

04-01-2020 O tribalismo voltou em força, o ódio ao outro substituiu a tolerância. Mais do que defendermos uma ideia, passamos simplesmente a odiar a outra. Isto é o “narcisismo das pequenas diferenças”, que cada vez mais impera em sociedades como a brasileira e a americana

Baratas tontas

28-12-2019 Macau e Hong Kong são produtos de duas culturas políticas distintas. Hong Kong descende de uma cultura que dá particular importância a questões de liberdade política e de democracia representativa; e que sempre viu no poder centralizado uma ameaça a essas virtudes. Já Macau é filho de outros pais

Fantasias de Natal

21-12-2019 A ideia peregrina de que o Estado deve “apoiar” a comunicação social não deixa de me provocar um arrepio de horror pela espinha abaixo. Quem “apoia” cria relações de dependência e vassalagem com os jornalistas que são um veneno para a democracia – e para o jornalismo

Maus ambientes

14-12-2019 O ruidoso mundo das “causas” também é uma forma de espectáculo (e de negócio) como outra qualquer. Não que isso seja ilegítimo. Não é. Em época de aperto, pode até ser uma forma de investimento para certas famílias com talento artístico
Veja mais