O céu a seu dono
Nuno Rogeiro
16 de julho de 2016

O céu a seu dono

Chegámos outra vez à Índia? Não exageremos, nem levemos as comparações à letra. Mas como equipa, como comunidade, como Pátria, como Nação e como ideia, estamos melhor do que há um mês. Podemos despertar. Ou continuar a erguer sonhos. Jogo a jogo, pedra a pedra, plano a plano

Portugal, Rei da Europa – diz o Le Monde. Lembrei-me da carta de Napoleão a Junot, face à ruína que estava a ser a primeira invasão da nossa pátria: "Não tendes o menor conhecimento do espírito dos portugueses."
Aqui não há apenas futebol.

É o ópio do povo, a libertação, todos os chavões do costume, e mais um: o futebol reflecte, em muitos aspectos, o que se passa nos países praticantes. É um barómetro, ou um prenúncio, ou uma consequência. Ou o oposto da realidade.

Thierry Henry, que já foi carrasco dos portugueses, ou o guarda-redes Lloris, exprimiram-se bem: "Isto é mais do que desporto." O que estava em causa, diziam, era "a unidade nacional francesa".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Tópicos nuno rogeiro