A bunch of meninos

23-07-2020 Ricardo Salgado mandou no banco, nos negócios, nos offshores, nas operações ilegais e ainda teve tempo para desviar uns milhões para ele. É esta a narrativa do Ministério Público, uma versão super-homem do “senhor Castro” de Soeiro Pereira Gomes.

O gangue de Salgado

23-07-2020 Salgado era o senhor absoluto do mundo que criou nos últimos 30 anos. Todos os políticos, jornalistas, gestores a quem pagou eram empregados seus. Meros prestadores de serviços

A invasão dos selvagens

22-07-2020 Júdice habituou-se desde cedo a caminhar entre as bermas de uma tradição estreita e obscura, mas bem ancorada na cultura ocidental, na qual sobressaem as ideias de degenerescência e de corrupção moral das sociedades

Este País não é para novos

21-07-2020 A edição de 2020 do Retrato de Portugal da Pordata é uma tela de puro horror: em 2019 (é favor não confundir com 1919), quase 600 mil portugueses não sabem ler nem escrever

Abecedário da nova política

18-07-2020 Para compreender o futuro próximo, e criar uma posição nacional que nos permita viver com dignidade, temos de definir temas essenciais da nova vida política. Eis alguns

A pobreza do nosso debate

18-07-2020 Que Trump era um criminoso em matérias económicas e fiscais, já se sabia. Mas agora é um criminoso doutra natureza: mata pessoas. Não é único, o governador da Flórida, a secretária da Educação, idem, e por aí adiante, fazem o mesmo. Se houvesse justiça, ele seria condenado pela morte desnecessária de muitos milhares de americanos

Matérias orgânicas

18-07-2020 Eu não gosto de pessoas. E aplico à espécie, na qual me incluo, a total inversão do ónus da prova: todos são culpados, até prova em contrário. E nesse “todos” não há distinção de raça, credo, nacionalidade ou sexo

Instantâneos ou quase (14)

17-07-2020 Os livros sobre Trump já cansam. Todos querem malhar nele. Até uma sobrinha diz que tem a mesma personalidade de quando tinha 3 anos. Alguma virtude o homem deve ter. Conseguiu manter-se milionário e fazer-se Presidente, certo?

O ar da sua graça

17-07-2020 Um ramo de uma das árvores tinha caído. Soltinho que nem arroz, tinha caído seco, natural, como se me quisesse dizer: não é porque parece que estás em segurança que estás a salvo.

Constituição, intuição e gente parva

16-07-2020 Quando um jornal prefere pôr jornalistas em lay-off e pagar a Pedro Marques Lopes para escrever é porque deixou de ser um órgão de informação e se transformou num instrumento de propaganda. Vamos lá falar de Carlos Alexandre e Ivo Rosa
Veja mais