De Michael Porter a Harry Potter
Carlos Rodrigues Lima Subdiretor
30 de julho de 2020

De Michael Porter a Harry Potter

António Costa e Silva não é bruxo mas parece, porque vive num País que nunca pensou a longo prazo. Tal como no passado, os 50 mil milhões da Europa correm um sério risco de serem canalizados para meia dúzia de bolsos e não para o interesse comum

António Costa Silva deve ser, genuinamente, boa pessoa. Porque só alguém assim diria, depois de apresentar o relatório Visão estratégica para o plano de recuperação económica e social de Portugal 2020-2030, que, neste País, existe uma tradição de arrumar os "planos na gaveta" sem lhes dar a devida concretização. Para sorte do autor, o novo plano não terá o mesmo destino do relatório Michael Porter, Construir as Vantagens Competitivas de Portugal, uma vez que a Internet o deixará bem vivo e não apenas ao cuidado de uma biblioteca ou de um alfarrabista.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais