A cunha para o procurador
Carlos Rodrigues Lima Subdiretor
06 de janeiro

A cunha para o procurador

A carta do Governo em defesa do procurador José Guerra não é mais do que uma cunha ao mais alto nível. Todo este processo de nomeação revela que, em vez de um magistrado, Portugal tem um comissário político na Procuradoria Europeia

E quando pensávamos que a "cunha" era um fenómeno circunscrito ao território nacional, eis que o Ministério da Justiça decide exportar o modelo da "palavrinha" para as instâncias europeias. Nenhuma outra conclusão se pode retirar da edificante carta enviada pelo Governo ao Conselho Europeu, defendendo a nomeação do procurador José Guerra para a Procuradoria Europeia. Basta ler o conteúdo para se perceber que o que está em causa é uma "cunha", procurando favorecer o segundo classificado, em detrimento da candidata que ficou em primeiro, a procuradora Ana Carla Almeida.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais