Segurar as pontas
João Paulo Batalha
03 de julho de 2020

Segurar as pontas

Três notícias dispersas mostram-nos como as elites da República estão, em desespero crescente, a tentar manter a mão num país que é cada vez menos seu.

Sim, isto anda mesmo tudo ligado. E sim, este é um artigo populista na sua definição mais literal, porque é um artigo de repúdio das elites – só não tem o reverso do populismo, que é a crença (real ou impingida) na pureza virginal do povo oprimido (mas já lá vamos).

Esta semana, três notícias não relacionadas mostraram sinais da mesma tensão social: uma elite instalada, toda-poderosa, habituada à falta de escrutínio e à inimputabilidade dos seus a tentar segurar as pontas de um sistema – político, económico, social e cultural – que está cada vez mais a fugir ao seu controlo.

1- Tem juizinho ou levas no focinho 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui