SER Coach
João Laborinho Lúcio
12 de fevereiro de 2020

SER Coach

Quando afirmo que sou coach, não me refiro apenas àquilo que faço. Até porque faço mais além do coaching. Embora, nessas outras atividades, também esteja presente esta qualidade do ser. Do SER coach.

Temos conversado sobre o que é coaching - aquele a que na passada quarta-feira chamámos de coaching. Eu ando a escrever e tu a escolheres o que queres interpretar das minhas palavras.

Hoje dou folga às perguntas. Fico-me pela afirmação. A afirmação do que é SER coach. Em especial um coach que segue o quadro de referência da ICF (lembras-te, aquela entidade global de que falámos na semana passada? Se não te lembras, não tem problema. Eu espero. Tenho tempo. Verdade! Tenho tempo, esse bem precioso de que passei a dispor e que me permite deixar de ter tempo para as coisas para que não quero ter tempo, tendo, assim, tempo para ter tempo).

O que é isso de SER coach? Antes de mais é mesmo um aspeto do SER. Da nossa qualidade humana de SER. Muitos dirão que nos identificamos através daquilo que fazemos. "Sou médico". "Sou canalizador". "Sou advogado". "Sou empregado de mesa". Um sem-número de seres que, muitas vezes, não são mais do que afazeres. Dizemos que somos aquilo que fazemos, sendo que, na realidade, não somos aquilo que dizemos que somos porque o que dizemos que somos não é mais do que aquilo que fazemos.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login