1500 triliões de barris de petróleo no mar do Algarve
João Camargo Investigador de alterações climáticas
23 de maio de 2018

1500 triliões de barris de petróleo no mar do Algarve

"O governo destacou um dos seus franco-atiradores, o vice de António Costa, Augusto Santos Silva, para manter a mentira: não é produção, é prospecção. Engana quem nunca tenha lido os contratos ou a lei que lhes deu origem: não existem fases separadas entre a prospecção e a produção."

No passado dia 14 de Abril a capa do Expresso Economia noticiava garrafalmente que o "Alentejo pode ter 1500 milhões de barris de petróleo". O facto de ser essa a capa ter saído no mesmo dia em que uma manifestação juntava pessoas vindas de todo o país em oposição à prospecção petrolífera em Aljezur diz-nos muito acerca da gigante crise de credibilidade que hoje existe no jornalismo mundial. Por outro lado, a decisão da Agência Portuguesa do Ambiente, apoiada pelo governo, de isentar de avaliação de impacto ambiental um furo petrolífero com mais de um quilómetro de profundidade em alto mar, ajuda a explicar como a degradação das instituições e da política não é um fenómeno atribuível a populistas, mas sim às instituições e ao mundo político.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui