Para além das capas das revistas: mutualizar o investimento no futuro e não as dividas do passado
Vania Baldi
13 de junho de 2020

Para além das capas das revistas: mutualizar o investimento no futuro e não as dividas do passado

Deve ser embaraçoso, para Governos tão bem assentes nos seus valores exemplares, aliciar e aceitar capitais provenientes daquelas empresas cuja produtividade é radicada naquela depreciável Europa do Sul.

É verdade, os países do Sul não merecem consideração, não têm sentido de sacrifício e de rigor, faltam-lhes transparência na gestão dos seus recursos. É verdade, as empresas multinacionais muito lucrativas, fazem bem ao transferir a própria sede legal e/ou fiscal para países cuja administração zela pela ética. Seria um orgulho ter representantes políticos com uma cosmovisão civilizacional baseada no dumping fiscal.

Deve ser embaraçoso, para Governos tão bem assentes nos seus valores exemplares, aliciar e aceitar capitais provenientes daquelas empresas cuja produtividade é radicada naquela depreciável Europa do Sul. Porquê pagar impostos para contribuir para a economia do país onde realmente se produzem e administram os bens que lhes geram riqueza se há outros países eticamente irrepreensíveis que favorecem a evasão fiscal e regras societárias mais confortáveis contra os riscos do mercado livre?

Claro, nos países onde não se pagam impostos os orçamentos sofrem, paciência se depois estes países ficam com menos recursos para os serviços sociais, reformas mais dignas e tributações mais leves. É uma fatalidade ter sistemas sociais inadequados face aos desafios sociais, sanitários, ambientais. Aliás, os países que gastaram dinheiro público para conseguir hospitais com mais vagas de terapia intensiva e instrumentos de combate contra a emergência sanitária perseguiram valores perversos e imorais; mas os raspanetes dos governos responsáveis dos países com milhares de sedes legais e fiscais de holdings multibilionárias que contornam as leis fiscais dos países irresponsáveis na administração dos seus recursos, esses são louváveis.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui