A ver passar aviões
Ana Rita Cavaco
17 de junho de 2020

A ver passar aviões

O Governo vacilou, perdeu o foco e apontou no caminho errado ao dedicar ao SNS menos de metade do investimento que se prepara para fazer na TAP. Este é um sinal errado. Um vestígio que deixa espaço para a dúvida sobre se o Governo aprendeu alguma coisa com aquilo que nos aconteceu.

Esperámos ansiosamente por este momento. Era preciso um sinal claro, inequívoco, que funcionasse não só como uma garantia de segurança, mas também como um marco simbólico de mudança de rumo. Durante vários meses ouvimos que nada mais seria como dantes. Percebemos, à força, que nada vale se não tivermos saúde. Mais. Percebemos, com uma violência que marcará as nossas vidas para sempre, que trememos perante a dúvida sobre a capacidade de resposta do nosso Serviço Nacional de Saúde. A pandemia colocou a nu os nossos medos e as nossas fragilidades. Mostrou que não há Liberdade sem um efetivo acesso aos cuidados de saúde. Não há Democracia.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login