Vencer uma doença grave
António José Vilela Diretor-adjunto
11 de março de 2020

Vencer uma doença grave

As 10 pessoas com quem falámos sabem que um momento de má sorte lhes mudou a vida, mas recusaram deixar-se definir pelas doenças.

Começou por ser um trabalho sobre o momento em que se recebe o diagnóstico de uma doença grave mas, logo a partir do primeiro testemunho, da Andreia Dias, 23 anos – diagnosticada há dois com um cancro no estômago já metastizado –, percebemos que seria muito mais do que isso. As 10 pessoas com quem falámos sabem que um momento de má sorte lhes mudou a vida, mas recusaram deixar-se definir pelas doenças. A grande reportagem desta semana (também em formato multimédia para o site) trouxe aos estúdios da SÁBADO gente que não se deixa vencer. Um dos momentos mais enternecedores passou-se com o Tomás, que tem trissomia 21. A mãe estava a falar do momento em que ouviu pela primeira vez o diagnóstico, emocionou-se mas, por coincidência, o Tomás pediu-lhe para ir à casa de banho. "Quero fazer cocó?" E ela riu e tudo desanuviou, até para os jornalistas Lucília Galha e Alexandre Azevedo que fizeram este magnífico trabalho com um nó na garganta.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Tópicos bastidores 828