Uma história de esperança
Nuno Tiago Pinto Chefe de redação
06 de fevereiro de 2020

Uma história de esperança

Esta sexta-feira o bebé Rodrigo faz quatro meses – mais quatro meses do que aqueles que lhe deram de vida, depois de nascer sem nariz, olhos e parte do crânio. Tem colo 24 horas por dia. Já sorri e bebe biberão. Este mês será reavaliado – e para a família a esperança não morre

Há quatro meses o País ficou em choque com a notícia de que Rodrigo tinha nascido sem nariz, sem olhos e sem parte do crânio. Sucederam-se as revelações sobre o médico que deveria ter detetado as malformações e não o fez, sobre outros casos que podiam ser evitados e não o foram e sobre as fragilidades dos organismos que deveriam fiscalizar os prestadores de cuidados de saúde e não o fazem convenientemente. No entretanto, Rodrigo foi para casa, com prognóstico reservado e pouca esperança de sobrevivência – no dia seguinte ao nascimento a mãe despediu-se dele na neonatologia. Mas o tempo foi passando. Um dia atrás do outro, Rodrigo continuou a lutar. Os pais mudaram-se com ele para casa de Tânia Contente, a madrinha que tem dado a cara pela família na comunicação social. E desde então que andam com ele ao colo 24h por dia.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Tópicos bastidores 823