A nostalgia dos anos 90
Carlos Torres Editor Executivo
23 de dezembro de 2019

A nostalgia dos anos 90

Quinze a 17 anos é o tempo necessário para se criarem memórias para mais tarde recordar, garante Paulo Silver, que em fevereiro de 2017 decidiu criar espetáculos revivalistas dos anos 90 – um negócio que já vale €4 milhões: “Se houvesse viagens no tempo, era isso que nós estávamos a vender”

Na noite em que os repórteres da SÁBADO estiveram na discoteca Império Romano, na Marinha Grande, receberam uma aplicação com bar aberto – e Paulo Silver e André Henriques, dois dos organizadores da festa revivalista dos anos 90, insistiram com eles para beberem alguma coisa. "Diziam-nos que para vivermos a verdadeira experiência da digressão Revenge of the 90’s tínhamos de deixar de ser jornalistas. Mas não bebemos nada", garante Joana Stichini Vilela.
O espetáculo foi apenas um dos 97 que a empresa New Collective (que além de Paulo e André tem ainda os sócios Miguel Galão e Miguel Henriques) organizou em 2019. É verdade, a nostalgia é um negócio, como pode ver a partir da página 32 – a New Collective faturou €4 milhões em 2018, ano em que só teve 46 eventos.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Tópicos bastidores 817