Notícia

Europa

Protestos em Chemnitz contra imigrantes e estrangeiros causam 18 feridos

02.09.2018 19:13 por Carolina R. Rodrigues
As manifestações na cidade do leste da Alemanha têm sido palco de violência e confrontos com a polícia.
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: Sábado

Manifestações em Chemnitz

O número de feridos na sequência dos protestos a favor e contra os imigrantes e estrangeiros subiu para 18, divulgou este domingo a polícia alemã. As manifestações realizaram-se na cidade de Chemnitz, no leste da Alemanha.

Entre as vítimas há vários afegãos, alemães e pelo menos três polícias, no decorrer das duas manifestações que encheram as ruas de Chemnitz: um protesto contra os estrangeiros e imigrantes e uma acção a apoiar a política migratória do governo da Alemanha que contou com cerca de 11 mil pessoas e 2 mil agentes.

O anterior balanço dos feridos especificava nove feridos. O número de denúncias cometidas durante as manifestações – roubos, agressões, ameaças, entre outros - também subiu de 25 para 37.

"Apesar do esperado e pelo número de delitos conhecido até ao momento, a jornada foi pacífica em termos gerais", declarou Sonja Penzel, chefe da polícia de Chemnitz, embora reconheça que "durante e após as manifestações ocorreram situações em que a polícia teve de agir para evitar uma escalada" de violência.

pub

A mesma acrescentou que depois dos protestos um jovem afegão de 20 anos foi atacado por quatro homens encapuçados e que as autoridades estão a determinar se os agressores eram manifestantes ou não.

A manifestação anti-estrangeiros foi convocada por vários movimentos de extrema-direita, pelo partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD) e pelo movimento anti-Islão Pegida.

Por sua vez, outra acção oposta – sob o lema "O coração em vez do ódio" – saiu para as ruas da cidade alemã.

Chemnitz  tem sido local de vários protestos violentos após a morte por esfaqueamento de um alemão e a detenção de dois suspeitos do crime, um iraquiano e um sírio.


pub
pub