UE quer fim imediato dos bombardeamentos na Síria

Lusa 18 de fevereiro de 2016
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 25 de fevereiro a 3 de março
As mais lidas

O projecto de conclusões do Conselho Europeu, que decorre hoje e sexta-feira, pede a interrupção imediata dos ataques russos e do regime sírio contra a "oposição moderada"

Os líderes da União Europeia (UE) pedem a interrupção imediata dos ataques russos e do regime sírio contra a "oposição moderada", segundo o projecto de conclusões do Conselho Europeu, que decorre hoje e sexta-feira.

A questão da Síria está na agenda dos trabalhos de sexta-feira e no projecto de conclusões pede-se que cessem imediatamente os ataques contra os grupos da oposição moderada, levados a cabo por Moscovo e pelo regime do Presidente sírio Bashar al-Assad.




"O Conselho Europeu exorta a Rússia e o regime sírio a cessarem imediatamente os seus ataques contra os grupos de oposição moderada", lê-se no projecto de conclusões, acrescentando ainda os líderes da UE que os bombardeamentos "ameaçam as perspectivas de paz, beneficiam o Daesh [acrónimo para o grupo 'jihadista' Estado Islâmico] e alimentam a crise dos refugiados".

Os chefes de Estado e de Governo da UE salientam ainda a sua preocupação com o "risco de uma nova escalada militar e condena os bombardeamentos repetidos de infraestruturas civis" e referem ainda a urgência de um cessar-fogo em todo o país.

O texto deverá ser adoptado amanhã, sexta-feira, no final da cimeira em que Portugal está representado pelo primeiro-ministro António Costa.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais