Na cidade mais populosa da Índia, os pacientes de covid-19 partilham cama

Na cidade mais populosa da Índia, os pacientes de covid-19 partilham cama
Diogo Barreto 29 de maio de 2020

A Índia regista cerca de 165 mil casos e quase cinco mil mortes. Em Mumbai já chegou a haver pacientes a serem tratados ao lado de cadáveres.

No hospital Sion, em Mumbai, na Índia, a pressão sobre os serviços de saúde é de uma magnitude tal devido à pandemia de covid-19 que os pacientes têm de partilhar camas hospitalares. Atualmente, a Índia regista cerca de 165 mil casos e quase cinco mil mortes.

Fotografias captadas naquele hospital mostram pacientes a partilhar a mesma maca e a mesma botija de oxigénio ou até mesmo deitados no chão, por não haver dispositivos suficientes para todos. As imagens começaram a circular nas redes sociais indianas esta semana e levaram a críticas.

Mumbai tem cerca de 20 milhões de pessoas e é a quinta cidade com a maior densidade populacional do mundo. Nas últimas semanas a covid-19 entrou em força na cidade indiana e não deu ainda sinais de vir a abrandar, o que está a levar ao desespero os hospitais locais, já habituados a terem os serviços cheios, mas nunca como agora. A este problema acresce o facto de vários profissionais de saúde terem ficado doentes, reduzindo a capacidade de resposta dos serviços de saúde.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais