Manifestação contra Mugabe junta 2.000 pessoas em Harare

Lusa 14 de abril de 2016
As mais lidas

A oposição no Zimbabué reuniu hoje na capital mais de 2.000 pessoas numa manifestação contra o Presidente, naquele que é o o maior protesto em quase uma década

A oposição no Zimbabué reuniu hoje em Harare mais de 2.000 pessoas numa manifestação contra o presidente, Robert Mugabe, o maior protesto em quase uma década.

Os manifestantes, convocados pelo Movimento para a Mudança Democrática (MDC), exigiram que o presidente faça "uma saída digna" do poder.

 

Robert Mugabe, 92 anos, está no poder desde a independência, em 1980, e já foi oficialmente designado candidato do seu partido, a Zanu-PF, às eleições presidenciais de 2018.

"Mugabe não tem solução para a crise. Estamos aqui para dizer a Mugabe e ao seu regime que falharam", disse aos manifestantes o líder do MDC, Morgan Tsvangirai.



Um importante dispositivo da polícia anti-motim estava presente, mas os agentes não intervieram, ao contrário de protestos realizados no passado contra o presidente, frequentemente reprimidos pelas forças de segurança.

O Zimbabué atravessa uma grave crise económica há vários anos, num contexto de repressão da oposição e acusações de violações dos direitos humanos.

"Esta manifestação é contra a pobreza e contra a corrupção. Temos uma promessa vazia de 2,2 milhões de empregos que não existem e temos corrupção em massa", disse aos jornalistas um porta-voz do MDC, Douglas Mwonzora.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais