Maioria dos mortos em queda de avião é de nacionalidade iraniana

Lusa 08 de janeiro de 2020
As mais lidas

A queda de um avião ucraniano perto da capital do Irão provocou a morte de todas as pessoas que seguiam a bordo. Não há portugueses entre as vítimas.

O Governo da Ucrânia informou que 82 iranianos, 63 canadianos, 10 suecos, quatro afegãos, três alemães e três britânicos morreram hoje quando o avião ucraniano em que seguiam se despenhou hoje nos arredores de Teerão.

A informação foi avançada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano, Vadym Prystaiko, na rede social Twitter.

Apenas dois passageiros e os nove elementos da tripulação da Ukraine International Airlines eram de nacionalidade ucraniana, indicou.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, já apelou para que se evitem especulações sobre a queda do avião ucraniano no Irão.

"Peço a todos que se abstenham de especulações e versões não verificadas do desastre", escreveu Zelensky na rede social Facebook.

A queda de um avião ucraniano perto da capital do Irão provocou a morte de todas as pessoas que seguiam a bordo.

Pelo menos 170 pessoas, entre passageiros e tripulantes, seguiam a bordo do Boeing 737, que se despenhou pouco depois de descolar do aeroporto internacional Imam Khomeini, em Teerão.

Segundo agências internacionais, o avião da Ukraine International Airlines caiu num terreno agrícola a sudoeste de Teerão.

As primeiras indicações disponibilizadas pelas autoridades iranianas apontaram para a existência de problemas mecânicos.

O acidente ocorreu horas depois do lançamento de 22 mísseis iranianos contra duas bases da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, em Ain Assad e Arbil, no Iraque, numa operação de vingança pela morte do general iraniano Qassem Soleimani.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais