Esgotos podem ser nova alternativa para detetar a Covid-19

Esgotos podem ser nova alternativa para detetar a Covid-19
Diogo Camilo 24 de abril de 2020

Águas residuais podem ajudar a acompanhar a evolução da Covid-19 e soar o alerta para novas infeções. Estudo indica que análise de esgotos dão uma "alternativa barata" aos testes de diagnóstico e cheia de informação da carga viral numa comunidade.

As águas de esgoto podem ajudar a acompanhar a evolução da Covid-19 e soar o alerta para novas infeções, indicou uma pesquisa recente de investigadores franceses.

Este domingo, a Câmara Municipal de Paris anunciou ter encontrado pequenos vestígios de Covid-19 nas águas residuais da capital francesa. Além desta cidade, também outras como Amesterdão, na Holanda, e Brisbane, na Austrália, mostraram ter elementos do genoma do novo coronavírus nas fezes de pacientes, encontradas nos seus esgotos.

Embora soe alarmante, esta água do rio Sena ou do Canal de l'Ourcq, em França, é não potável e foi recolhida em pontos de limpeza para os camiões do sistema de tratamento de águas da cidade - é a que fornece água a fontes e lagoas de Paris. E, após as notícias, as autoridades da capital francesa indicaram que deixaram de usar esta água para a limpeza de ruas até mais testes serem realizados.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais