China já tem um comboio de alta velocidade que dispensa condutor

Lusa 08 de janeiro de 2020
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 15 a 21 de abril
As mais lidas

A primeira linha chinesa de alta velocidade, de 117 quilómetros entre Pequim e Tianjin, começou a funcionar em 2008, quando a capital chinesa organizou os Jogos Olímpicos.

A China inaugurou esta quarta-feira o primeiro comboio de alta velocidade do mundo controlado remotamente, sem maquinistas, entre Pequim e o local onde vão realizar-se os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, noticiou a imprensa oficial.

Getty Images

Os comboios, que percorrem os 174 quilómetros da ligação ferroviária entre Pequim e Zhangjiakou, na província de Hebei, são conduzidos a partir de um centro de controlo remoto. Arranque, paragens e ajustamentos aos diferentes limites de velocidade entre estações são automáticos nestas composições, que se deslocam a uma velocidade máxima de 350 quilómetros por hora.

As carruagens são equipadas com acesso a rede de telecomunicações de quinta geração (5G), iluminação inteligente e 2.718 sensores para recolha de dados em tempo real e deteção de anomalias operacionais. Nas estações, robôs e tecnologia de reconhecimento facial ajudam os passageiros com direções, transporte de malas e a embarcar.

Em 2019, a malha ferroviária de alta velocidade da China ultrapassou os 25 mil quilómetros, ou mais do que todos os outros países do mundo combinados.

A primeira linha chinesa de alta velocidade, de 117 quilómetros entre Pequim e Tianjin, começou a funcionar em 2008, quando a capital chinesa organizou os Jogos Olímpicos, 28 anos depois do nascimento do TGV francês.

Quando, em 1964, o Japão lançou o seu "comboio-bala", a China era um país pobre e isolado, mergulhado em constantes "campanhas políticas" e empenhada em "aprofundar a luta de classes".

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais