Notícia

Médio Oriente

Iraniana que retirou véu islâmico em público condenada a prisão

08.03.2018 15:50 por Mariana Branco
Desde o final de Dezembro do ano passado, mais de 30 iranianas foram detidas por terem descoberto a cabeça em público. Na quarta-feira, uma dessas mulheres foi condenada a dois anos de prisão.
Foto: Getty Images
Foto: Henghameh Fahimi/Getty
Foto: Getty Images
Foto: FAYEZ NURELDINE/AFP/Getty Images

véu islâmico

Nos últimos meses, mulheres iranianas apareceram em público com a cabeça descoberta, numa forma de protesto contra o uso obrigatório do véu islâmico. Na quarta-feira, uma das mulheres foi condenada a dois anos de prisão.

O procurador-geral de Teerão, capital do Irão, alegou que a mulher tirou o véu em público como forma de "encorajar a corrupção", avançou a agência de notícias iraniana Mizan Online, segundo o The Guardian. Abbas Jafari Dolatabadi criticou ainda o facto de ter sido apresentado à mulher, cuja identidade não foi revelada, a possibilidade de sair em liberdade condicional após três meses de prisão.

De acordo com a mesma agência de notícias, a mulher pretende recorrer da sentença.

Desde o final de Dezembro do ano passado, mais de 30 iranianas foram detidas por terem retirado os véus em público. Apesar de a maioria terem sido libertadas, algumas enfrentam acusações.

pub
Segundo a lei iraniana, em vigor desde a Revolução Islâmica de 1979, todas as mulheres, iranianas ou estrangeiras, muçulmanas ou não, são obrigadas a utilizar véu em público. 

Contudo, nas últimas décadas, a rigidez relativamente ao assunto tem diminuído - levando a que mulheres, no Teerão e noutras grandes cidades do país, utilizem véus que deixem ver o cabelo. Nalgumas zonas, inclusive, mulheres conduzem de cabeça descoberta, com o véu sobre os ombros.

O procurador-geral garantiu ainda que não se voltará a permitir que as mulheres conduzam com a cabeça descoberta, como acontece em certas zonas da capital iraniana. Caso o façam, as autoridades irão apreender os seus veículos. "Devemos agir com firmeza contra aqueles que questionam deliberadamente as regras sobre o uso do véu islâmico", disse Abbas Jafari Dolatabadi.


pub
pub