Notícia

EUA

Antiga casa dos Turpin tinha “fezes nas paredes”

29.01.2018 17:29 por Mariana Branco
A mulher que comprou, em 2011, a antiga casa do casal que torturou os 13 filhos, contou o estado "inabitável" em que encontrou a residência.
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Casal Turpin geral

A mulher que comprou a antiga casa dos Turpin assinou, na altura, um termo de responsabilidade antes de entrar. Agora, falou à CNN e contou o estado "inabitável" em que encontrou a residência.

Em 2011, Nellie Baldwin, agora com 78 anos, comprou uma casa em Rio Vista, em Fort Worth, no estado norte-americano do Texas. No banco, na altura da compra, foi obrigada a assinar um termo de responsabilidade antes sequer de poder visitar a moradia. A assinatura garantia que o banco não se responsabilizava se alguém se sentisse mal lá dentro.

Tendo já comprado casas em mau estado, Nellie Baldwin não esperava encontrar "algo do género", revelou à CNN. Apesar de o banco ter feito uma limpeza ao exterior da casa, por dentro encontrava-se "suja", parecendo "inabitável".

"Tinha fezes esmagadas nas paredes. Na sala de estar e em todos os quartos havia um odor terrível", disse. Havia "lixo por todo o lado" e ainda buracos nas paredes.

pub

Há duas semanas, a família que viveu naquela casa ficou internacionalmente conhecida, após se ter descoberto que David e Louise Turpin acorrentaram e torturaram, durante anos, os 13 filhos em Los Angeles.

Nessa altura, Baldwin percebeu o porquê do estado em que encontrou a vivenda de Rio Vista. "Fica-se doente de pensar que as pessoas viviam daquela maneira. Que tantas crianças viveram em condições tão precárias durante 12 anos e ninguém sabia disso", disse à CNN.

Quando comprou a moradia, em Abril de 2011, esta encontrava-se fechada desde Abril de 2010 – altura em que Louise, David e os filhos se mudaram para a "casa dos horrores" na Califórnia. O casal, que já abusaria dos filhos no Texas, só foi acusado de crimes posteriores a 2010.

A casa dos horrores
A 14 de Janeiro, uma rapariga de 17 anos ligou para a polícia, garantindo que ela e os seus irmãos estavam há anos presos em casa.

No número 160 da Rua Muir Woods, em Perris, as autoridades encontraram os filhos do casal – entre os 29 e os dois anos de idade – acorrentados às camas, com cadeados. Devido a estarem mal nutridos e sujos, todos pareciam crianças.

pub

Além de passarem fome, havia vezes em que não lhes era permitido usar a casa de banho. Quando a polícia os encontrou, deparou-se com "várias crianças acorrentadas às suas camas com correntes e cadeados, na escuridão e num ambiente com cheiros nauseabundos".

David Turpin, de 56 anos e Louise Turpin, de 49, negam todas as acusações de tortura, abuso de crianças, abuso de adulto dependente e rapto. Enfrentam agora uma pena que pode chegar aos 94 anos de prisão.


pub
pub