Notícia

América

Os miúdos que perderam os pais no 11 de Setembro criaram um documentário

11.09.2018 13:15 por Leonor Riso
We Go Higher deverá estrear ainda em 2018. Relata as histórias de algumas dos 3.051 jovens que perderam um dos pais nos atentados de 11 de Setembro de 2001.
Foto: Site We Go Higher
Foto: Site We Go Higher
Foto: Site We Go Higher
Foto: Site We Go Higher

Passados 17 anos dos atentados de 11 de Setembro de 2001, será dada voz a algumas das 3.051 vítimas vivas: os filhos de quem morreu. We Go Higher (que quer dizer: Vamos mais alto, em tradução livre) é um documentário com estreia esperada para 2018 e relata as histórias de quem perdeu os pais naquele dia.

<iframe width="972" height="547" src="https://www.youtube.com/embed/u9Rh4lcBIsU" frameborder="0" allow="autoplay; encrypted-media" allowfullscreen></iframe>

O documentário é realizado por Sara Hirsh Bordo, Michael Campo e Delaney Colaio. Esta última perdeu o pai, Mark, e os tios, Stephen e Thomas, nos atentados. Todos trabalhavam juntos na empresa de serviços financeiros Cantor Fitzgerald. A empresa perdeu 658 funcionários.

Delaney Colaio apenas três anos de idade. Agora, prepara-se para entrar na universidade, onde estudará cinema.

"O 11 de Setembro sempre me definiu. Sinto-me agradecida que este filme me dê a oportunidade de dar um sentido à minha dor enquanto partilho o que esta tragédia me ensinou a mim e a outras crianças. Todas sentimos a nossa tristeza de maneira diferente, mas este filme vai mostrar como podemos chegar a um sentido de esperança através da dor", contou ao site Variety.

pub
Sara Hirsh Bordo, fundadora da associação Women Rising, vai produzir o filme e Michael Campo, realizá-lo. "Queremos que We Go Higher seja uma ferramenta de recuperação e que ajude a inspirar um novo e renovado sentimento de esperança e unidade. A bravura de Delaney e a coragem dos jovens em avançar e lançar uma luz na escuridão de forma positiva, representa a força de um novo tipo de herói norte-americano", considera Sara Hirsh Bordo.


pub
pub