Notícia

África

Manuel Vicente deixa núcleo político do MPLA

11.09.2018 22:11 por Diogo Barreto
O ex-vice-presidente angolano Manuel Vicente abandonou a liderança do MPLA, depois de João Lourenço assumir a presidência do partido. Manuel Vicente é arguido na Operação Fizz.
Foto: Cofina Media/Lusa
Foto: Cofina Media/Lusa
Foto: Cofina Media/Lusa

Dias depois de João Lourenço suceder a José Eduardo dos Santos na liderança do MPLA, o novo presidente do partido decidiu fazer alterações no Bureau Político do mesmo. Entre os nomes que saiem do bureau do país está Manuel Vicente, ex-vice-presidente de José Eduardo dos Santos e um dos arguidos na operação Fizz, a ser julgada em Portugal.

Como refere o Correio da Kianda, jornal angolano, com Manuel Vicente saiem também vários nomes que se encontravam na direcção do partido, havendo uma grande renovação no seio do MPLA.

O ex-vice-presidente de Angola vai ser julgado no seu país por decisão do Tribunal da Relação de Lisboa, depois de muito debatido o tema sobre onde iria ser julgado Manuel Vicente no âmbito da operação Fizz. A decisão foi comunicada pelos advogados do angolano, que se mostraram satisfeitos com o facto de o juiz desembargador Cláudio Ximenes dar razão ao recurso da defesa de Manuel Vicente, também ex-presidente da Sonangol.

A Operação Fizz assenta na acusação de que Manuel Vicente corrompeu o ex-procurador português Orlando Figueira, com o pagamento de 760 mil euros, para que este arquivasse dois inquéritos, um dos quais envolvia a empresa Portmill, relacionado com a aquisição de um imóvel de luxo no Estoril, em 2008.

O antigo governante angolano está acusado de corrupção activa. Após a separação da matéria criminal que envolve Vicente, o processo tem como arguidos Orlando Figueira, o empresário Armindo Pires e Paulo Blanco. 


pub
pub