António Maçanita dá lições de enologia criativa do Alentejo aos Açores

O que faz um Castelão longe da Arrábida? O Moreto pode ter estrutura? A que sabe um Alfrocheiro sem misturas? E um Arinto do Pico? Beber os vinhos deste enólogo é estar sempre a aprender

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 21 a 27 de janeiro
As mais lidas GPS
Rita Bertrand 17 de dezembro de 2020

São propostas originais, que outros não ousam, seja por falta de matéria-prima ou receio de desagradar. António Maçanita, porém, tem onde ir buscar uvas raras excelentes e não hesita em pôr em prática as suas ideias audazes - e no mercado, em garrafeiras, restaurantes selecionados e na sua loja online, que por estes dias dispõe de packs não só de Natal, a partir de €20, mas também beneficentes, com metade dos lucros a reverter para o combate à Covid-19, via Cruz Vermelha. Além disso, "embrulha-as" com dose idêntica de criatividade: tanto os nomes de muitos dos vinhos, como os respetivos rótulos, têm um toque de irreverência.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
A Newsletter Semanal Gps no seu e-mail
A GPS indica-lhe as melhores sugestões de fim de semana. Receba todas as semanas no seu email. (Enviada semanalmente)