"A alta cozinha não tem fronteiras", diz o sommelier Alejandro Chávarro

Passou pelo espanhol Mugaritz e o francês Astrance, com estrelas Michelin, e agora tem um negócio de importação de vinhos em Portugal, que apresenta no aniversário do Altis Belém, de 24 a 27 de março, no Feitoria, o celebrado restaurante do hotel. Conversa a propósito.

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 8 a 14 de abril
As mais lidas GPS
Rita Bertrand 22 de março de 2019
Ricardo Pereira

Num português praticamente correto e quase sem sotaque, impressionante para quem se mudou para Portugal há menos de um ano e confirmando num ápice um talento inato para as línguas, o sommelier Alejandro Chávarro, francês de origem colombiana hoje com 32 anos, contou à SÁBADO o seu percurso, dos bancos de escola à passagem pelo Mugaritz e o Astrance, premiados com estrelas Michelin enquanto ele lá estava, e à criação da empresa Vinhos Livres (de importação de vinhos húngaros, franceses, italianos, espanhóis ou americanos) em Portugal. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
A Newsletter Semanal Gps no seu e-mail
A GPS indica-lhe as melhores sugestões de fim de semana. Receba todas as semanas no seu email. (Enviada semanalmente)