Jogo de sombras no Museu do Chiado

Double Exposure, de André Alves, é um vídeo-poema que coloca uma viajante em diálogo com a sua sombra. Para ver a partir de 29 de Março, em Lisboa.

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 4 a 10 de março
As mais lidas GPS
Ágata Xavier 29 de março de 2018

Uma viagem, mesmo quando feita isoladamente, tem sempre companhia: a da sombra do viajante. André Alves (Lever, 1981), artista português a viver entre o Porto e Gotemburgo, na Suécia, consegue através de um vídeo-poema com texto adaptado de Nietzsche, Der Wanderer und sein Schatten (O Viajante e a sua Sombra), mostrar a inquietude de uma viajante (interpretada por Cristina Regadas). Com a ajuda da realizadora Patrícia Viana de Almeida, narração de Benedikte Esperi e sonoplastia original produzida pelo colectivo sonoro Haarvöl, Alves mostra Double Exposure no Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, em Lisboa, a partir de 29 de Março - depois de o ter criado de propósito para o Research Pavilion: The Utopia of Access no âmbito da Bienal de Veneza de 2017.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
A Newsletter Semanal Gps no seu e-mail
A GPS indica-lhe as melhores sugestões de fim de semana. Receba todas as semanas no seu email. (Enviada semanalmente)