Peixe, fine dining, discos de vinil e sustentabilidade: a receita do Pesca

O restaurante que Diogo Noronha abriu no Príncipe Real, em Lisboa, tem agora dois menus de degustação. Ao GPS, o chef serviu o menu Maré antes de explicar a filosofia que tem comandado a sua vida e o seu trabalho

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 22 a 28 de abril
As mais lidas GPS
Peixe, fine dining, discos de vinil e sustentabilidade: a receita do Pesca
Markus Almeida 21 de janeiro de 2018

Na restauração, a "sustentabilidade" pode por vezes parecer um chavão, uma tendência ou algo que nos seria explicado por um empregado de mesa no início da refeição - "o nosso conceito é..." -, mas não para Diogo Noronha, o chef de 38 anos, brilhante na orelha e braços tatuados, que abriu o Pesca no fim de Setembro no Príncipe Real, em Lisboa, e que acaba de apresentar dois menus de degustação dedicados - tal como a carta normal - às boas coisas que o mar nos dá.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
A Newsletter Semanal Gps no seu e-mail
A GPS indica-lhe as melhores sugestões de fim de semana. Receba todas as semanas no seu email. (Enviada semanalmente)