Sonae estuda divórcio com Isabel dos Santos na NOS

Sonae estuda divórcio com Isabel dos Santos na NOS
Bruno Faria Lopes 24 de janeiro de 2020

Semana frenética: Sonae tem porta aberta para desfazer casamento, Mello procuram solução para a Efacec e venda difícil no Eurobic, que decidiu a saída de Isabel à sua revelia.


O anúncio da saída de Isabel dos Santos do Eurobic foi o primeiro numa semana sem precedentes, durante a qual se começou a decidir rapidamente o fim da presença da investidora angolana em Portugal. Cada saída apresenta um desafio: quem comprará a sua participação, em que condições e a que valor. Os casos do Eurobic e da Efacec são os mais complexos e na NOS a Sonae prepara sem precipitações o divórcio. 

NOS: acordo dá 15 dias para resolver impasse
Na empresa de telecomunicações NOS, os primeiros efeitos dos Luanda Leaks foram as saídas de Jorge Brito Pereira, Mário Leite Silva e Paula Oliveira dos cargos de administradores não executivos da empresa. As revelações dos Luanda Leaks visam estas três pessoas: o advogado Brito Pereira na constituição da sociedade offshore que serviu para desviar dinheiro público angolano, Mário Silva como braço direito de Isabel dos Santos na operação e Paula Oliveira, amiga de Isabel, como titular da sociedade offshore (a Matter).

As alterações, contudo, não vão ficar por aqui. Isabel dos Santos tem com a Sonae metade da holding ZOPT, que controla 52% do capital da NOS. A Sonae está a estudar a forma de se afastar de Isabel dos Santos, sabe a SÁBADO, algo possível pelo acordo parassocial da holding, que dá 15 dias para as partes chegarem a um acordo em caso de impasse, caso contrário a holding é dissolvida.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais