Rendas: Todos os segredos de um grande negócio

A subida dos preços é uma tendência nacional, mas é em Lisboa que os números dão suporte às histórias de alugueres loucos. Há pouca oferta, fuga para a periferia - e para a compra de casa.

O que aconteceria se um T1 em boas condições numa zona nobre de Lisboa fosse posto no mercado a arrendar a preços de 2013? Se fosse colocado numa sexta-feira poderia receber quase três mil pedidos de visita só até à segunda-feira seguinte, entre contactos online e chamadas telefónicas para a agência - foi precisamente o que aconteceu a um apartamento muito bem conservado com uma renda de 500 euros nas Avenidas Novas. "Foi uma loucura", conta à SÁBADO Mafalda Picanço, da agência Remax Latina II. Se a renda fosse a 700 ou 800 euros a febre teria sido a mesma, garante - um T1 ali, um centro de negócios e comércio da capital, pode arrendar-se nos dias que correm por 900 euros ou mesmo 1.000 euros. O senhorio acabou por fechar o arrendamento mesmo por 500 euros, com seis meses pagos à cabeça e a obrigatoriedade de o arrendatário pagar aos seis meses de cada vez em adiantado. Quinze dias depois de fechado o contrato ainda a agente imobiliária respondia aos emails, entre protestos por vezes violentos de quem não tinha conseguido sequer visitar a casa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais