Mais de 1.300 entidades usam recortes de imprensa sem pagar aos jornais

Mais de 1.300 entidades usam recortes de imprensa sem pagar aos jornais
SÁBADO 02 de dezembro de 2019

As três grandes empresas de "clipping" condenadas ao pagamento de indemnizações por parte do Tribunal da Propriedade Intelectual não recorreram da sentença.

Há mais de 1.300 entidades que utilizam ilegalmente o trabalho da imprensa portuguesa. A estimativa é adiantada ao Jornal de Notícias por Carlos Eugénio, diretor executivo da Visapress, uma cooperativa que representa as principais empresas jornalísticas do país – gere os direitos de autor dos proprietários de mais de uma centena de jornais e revistas – e que acaba de vencer um processo judicial contra três grandes empresas de "clipping".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais