França-Bélgica: o confronto "africano" que decide lugar na final

Diogo Camilo com Leonor Riso 10 de julho de 2018

Nenhuma selecção de África conseguiu passar a fase de grupos do Mundial mas franceses e belgas têm 22 jogadores na Rússia com ligações ao continente.

O primeiro lugar na final do Campeonato do Mundo de 2018 decide-se esta terça-feira entre França e Bélgica. Duas das novas gerações do futebol, carregadas de talento e com espírito... africano.

Embora nenhuma selecção de África tenha conseguido atingir a fase a eliminar do Mundial, franceses e belgas combinam um total de 22 jogadores com ascendência africana, com verdadeiras ligações ao continente seja por origem ou relações familiares. São 14 os franceses "emprestados" e do lado dos "diabos vermelhos" são oito.

A grande estrela da Bélgica, Romelu Lukaku, nasceu na Europa, em Antuérpia, mas é filho de emigrantes congoleses. O avançado confidenciou que a sua infância foi dura mas que a saída de África foi o melhor que lhe podia ter acontecido. E esta é a realidade de muitos dos filhos de migrantes africanos, obrigados a abandonar o continente em busca de uma vida melhor.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais