EUA dizem que novo coronavírus não gosta de calor e humidade. Mas é preciso cautela

EUA dizem que novo coronavírus não gosta de calor e humidade. Mas é preciso cautela
Leonor Riso 24 de abril de 2020

Conclusões de uma análise dão esperança que propagação do vírus abrande no verão. Luz solar direta mata SARS-CoV-2 mais depressa.

O novo coronavírus parece ficar mais fraco quando exposto à luz solar direta, ao calor e humidade, disse um membro do governo dos EUA, num sinal de que a pandemia poderia enfraquecer no verão. 

William Bryan, diretor do Gabinete de Ciência e Tecnologia do Departamento de Segurança Interna dos EUA, disse que os investigadores governamentais determinaram que o vírus sobrevive melhor no interior das salas e em condições secas, e perde potência quando as temperaturas e a humidade sobem, e especialmente quando é exposto à luz solar. 

"O vírus morre mais rápido na presença de luz solar direta", afirmou Bryan durante uma conferência na Casa Branca. Estes indícios dão azo à esperança de que o comportamento do SARS-CoV-2 seja semelhante ao de outros vírus que provocam doenças respiratórias, e que se tornam menos contagiosos em meses mais quentes. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais