Covid-19: Boris Johnson promete "prudência" no desconfinamento perante euforia

Lusa 07 de maio de 2020
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 15 a 21 de abril
As mais lidas

Johnson disse que as decisões serão pautadas pelos dados e conselhos científicos e que qualquer atenuação das medidas sociais será acompanhada de perto, vincando: "Não hesitaremos em apertar as regras, se for necessário".

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, garantiu que vai agir com a "maior prudência" quando anunciar alterações ao regime de confinamento no domingo, falando esta quinta-feira durante um conselho de ministros e perante a euforia da imprensa. 

Boris Johnson
Boris Johnson REUTERS/Hannah McKay
"Não vamos fazer nada que arrisque um segundo pico. Vamos avançar com a maior prudência, a fim de proteger o NHS [serviço de saúde público) e salvar vidas", afirmou esta manhã, citado por um porta-voz. 

Johnson disse que as decisões serão pautadas pelos dados e conselhos científicos e que qualquer atenuação das medidas sociais será acompanhada de perto, vincando: "Não hesitaremos em apertar as regras, se for necessário".
 
O primeiro-ministro vai fazer uma comunicação no domingo, que o porta-voz confirmou estar marcada para as 19h00, para anunciar os planos do governo para o regime do confinamento em vigor deste 23 de março. 

Boris Johnson disse na quarta-feira que algumas das medidas poderão entrar em vigor logo na segunda-feira, quando vai apresentar o plano ao parlamento. 

Vários jornais britânicos avançam hoje que o Governo vai aliviar as restrições sobre atividades ao ar livre, autorizando as pessoas a apanhar banhos de sol, a sentarem-se em bancos de parque e a fazer exercício à vontade, desde que respeitem a regra de distanciamento social de dois metros.

"Viva! Fim do confinamento à vista", anuncia em manchete o Daily Mail, que adianta que vai ser abandonado o conselho para "Ficar em Casa" e a regra de exercício apenas uma vez por dia para serem permitidos piqueniques e passeios no campo. 
 
Atualmente, as regras são que as pessoas só devem sair de casa para comprar bens essenciais, como alimentos ou medicamentos, para fazer exercício uma vez por dia, para ajudar pessoas vulneráveis ou para trabalhar se não o puderem fazer de casa.   

O The Sun, que faz manchete com "Happy Monday" [segunda-feira feliz], sugere que os espaços exteriores de bares e restaurantes também possam ser reabertos durante o verão, embora outros jornais indiquem que o setor da restauração será um dos últimos a retomar a atividade.

O Daily Telegraph noticia que parques infantis e ginásios vão continuar a estar fechados, embora possa ser consentida a formação de "bolhas" família ou amigos, mesmo que não vivam na mesma casa. 

O Daily Mirror revela que o plano tem cinco fases e que um dos passos seguintes poderá ser a reabertura parcial das escolas, nomeadamente para os finalistas do ensino primário, e no final de junho, para o ensino secundário. 

De acordo com os dados atualizados da quarta-feira, o Reino Unido identificou 201.101 pessoas infetadas, das quais 30.076 morreram durante a pandemia covid-19, embora tenha vindo a registar uma tendência descendente desde o início de abril.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 263 mil mortos e infetou cerca de 3,7 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de um 1,1 milhões de doentes foram considerados curados.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais