Sabe o que está a comer? Há pesticidas e aditivos na comida

Susana Lúcio 26 de janeiro de 2020

Os alimentos que ingerimos todos os dias contêm substâncias que podem prejudicar a sua saúde. Descubra quais são e como reduzir o risco.

A maçã com que engana a fome a meio da manhã; o peixe-espada grelhado que pediu ao almoço, as bolachas que mastiga ao lanche ou o bife que guardou no frigorífico podem parecer inócuos e até saudáveis. Mas, escondidos nestes alimentos, podem estar pesticidas, micropoluentes, aditivos e bactérias que, em última instância, podem levar à morte.

Não, não é exagero. O consumo de carne contaminada em casa é a principal causa de mortalidade por infeção alimentar na Europa. Os aditivos existentes nos doces que dá aos seus filhos podem provocar alergias, hiperatividade e mesmo cancro. Os peixes predadores como o peixe-espada e ou atum estão mais sujeitos à contaminação por metais pesados do que as espécies mais pequenas. Os legumes e a fruta são muitas vezes pulverizados por um verdadeiro cocktail de pesticidas cujos efeitos não estão estudados: em 2017, foram detetados vestígios destes produtos tóxicos em 97% das mais de 84.000 amostras analisadas pela Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA). E cerca de 25% das culturas no mundo estão contaminadas por substâncias tóxicas produzidas por fungos que podem ser cancerígenos.

Existem centenas de aditivos, alguns necessários para conservar as características dos alimentos, e foram estabelecidas doses diárias admissíveis, consideradas seguras pelas autoridades europeias e portuguesas. Porém, há sempre um risco no consumo de produtos com muitos aditivos. "Os estudos efetuados nesta área têm alguns limites, uma vez que se realizam em animais e a extrapolação dos dados para o homem não é completamente satisfatória", avisa a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE). Mais: "A dose diária admissível pode ser ultrapassada, em resultado do crescente número de alimentos a que se podem adicionar um ou mais aditivos e, depois, da sua combinação na dieta alimentar."

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais