Pacientes da covid-19 deixam de infetar outros ao 11.º dia

Pacientes da covid-19 deixam de infetar outros ao 11.º dia
Diogo Camilo 26 de maio de 2020

Estudos divulgados pela Singapura apontam que um teste positivo para o novo coronavírus não significa que o vírus possa ser transmitido a outras pessoas. Essa habilidade, dizem, perde-se ao 11.º dia de infeção.

Pacientes da Covid-19 deixam de poder infetar outras pessoas após 11 dias de infeção, mesmo que continuem a testar positivo para a doença. "Um teste positivo não equivale à infecciosidade ou patogenicidade do vírus", indica o estudo nacional de Singapura, que aponta que a transmissão do novo coronavírus pode acontecer antes do aparecimento de sintomas, mas ressalva que a habilidade de transmissão do vírus se perde ao 11.º dia de infeção.

A descoberta, anunciada num comunicado conjunto do Centro Nacional de Doenças Infecciosas de Singapura e da Academia de Medicina do país asiático, ocorreu após um estudo local sobre a carga viral do novo coronavírus em 73 pacientes da Covid-19. Através da reação em cadeia da polimerase (PCR) do vírus Sars-CoV-2, investigadores verificaram que, a partir de determinada quantidade de DNA, não existia vírus viável que conseguisse replicar-se.

Ao mesmo tempo, descobriram que o vírus não conseguia ser isolado ou reproduzido a partir do 11.º dia de doença, o que sugere que, mesmo que o RNA do vírus continue a ser detetado e dê origem a testes positivos, a virilidade já lá não está e, por isso, a pessoa infetada com a Covid-19 não pode infetar mais ninguém.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais