Os perigos das medicinas alternativas

Os perigos das medicinas alternativas
Lucília Galha 07 de novembro de 2019

São procuradas por cada vez mais pessoas, sobretudo mulheres, que querem curas milagrosas. As histórias dramáticas e os riscos mortais foram investigados esta semana pela SÁBADO.


As visitas ao osteopata quase deixaram S., de 42 anos, paraplégica. Vera teve de usar fraldas porque deixou os tratamentos e a mãe de Diana morreu com um cancro porque perdeu um ano em sessões de biomagnetismo. Estes são apenas alguns dos casos em que o recurso às terapêuticas não convencionais correu mal. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais