Macacos infetados com covid-19 ficam imunes. É sinal positivo para vacinas

Macacos infetados com covid-19 ficam imunes. É sinal positivo para vacinas
Diogo Barreto 21 de maio de 2020

Dois estudos parecem mostara que macacos infetados uma vez com o novo vírus ficam imunes a uma reinfeção posterior. Autores acreditam que pode ser sinal de que o mesmo se pode aplicar aos humanos.

Dois estudos publicados esta quarta-feira apontam fortes indícios de que organismos infetados uma vez com o SARS-CoV-2 ganham imunidade a uma possível segunda infeção. Os estudos foram realizados em macacos e os seus autores encontram nas suas conclusões um certo motivo para ter esperança no sucesso que as vacinas que estão a ser atualmente desenvolvidas possam ter no combate à pandemia.

Num desses novos estudos, os investigadores infetaram com covid-19 nove macacos. Depois de ficarem curados da doença, os macacos foram de novo colocados em contacto com o SARS, mas não ficaram doentes.

O estudo sugere que "os animais tenham desenvolvido uma imunidade natural que os protege numa nova exposição ao vírus", explica Dan Barouch, do Center for Virology and Vaccine Research do Harvard's Beth Israel Deaconness Medical Center, em Boston, nos EUA.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais