Facas a partir de fezes e um jacaré que inalou hélio. Estes são os Ig Nobel de 2020

Facas a partir de fezes e um jacaré que inalou hélio. Estes são os Ig Nobel de 2020
Diogo Camilo 23 de setembro de 2020

A 30ª edição da festa anual das investigações improváveis atribuiu a líderes mundiais como Bolsonaro e Trump o prémio da Educação Médica, por ensinarem através da Covid-19 que "políticos conseguem ter um maior efeito imediato na vida e na morte que cientistas e médicos".

Os Prémios Ig Nobel celebram todos os anos aquilo que a ciência tem de melhor: dizer-nos o óbvio, da maneira mais difícil; dizer-nos o inútil, da maneira mais fácil. Tudo atráves de investigações tão sérias como cómicas.

A 30ª edição da festa anual das investigações improváveis realizou-se este ano em formato online mas não deixou de coroar os estudos mais estapafúrdios - e até líderes mundiais pela maneira como lidaram com a pandemia da Covid-19.

Aquele que mais salta à vista é o Prémio das Ciências Materiais. Realizado por investigadores dos Estados Unidos e Reino Unido, e publicado na revista Science Direct, o estudo tratou de "demonstrar o porquê de facas feitas a partir de fezes humanas congeladas não resultam bem".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais