Coronavírus leva a "matança" de ratos de laboratório

Coronavírus leva a 'matança' de ratos de laboratório
Diogo Camilo 25 de março de 2020

Com universidades e centros de investigação a fecharem, experiências são interrompidas e não há mãos que cheguem para cuidar dos animais.

Os estudos sobre o novo coronavírus surgem às dezenas e centenas por dia. Sempre com alguma informação que não se sabia antes, com dados explicativos, previsões. Mas, pelo meio, existe o lado inverso. O de universidade que fecham e experiências que são interrompidas. E isso está a levar a que cientistas e especialistas tenham de abater os seus ratos de laboratório.

O aviso foi dado pela ONG People for the Ethical Treatment of Animals (PETA), que indicou que uma "matança" estaria a ser feita na Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, depois de uma ordem para investigadores "reduzirem todas as atividades de pesquisa de laboratório não-críticas". Além desta, foram várias as  universidades norte-americanas que, devido à crise de saúde pública causada pela Covid-19, pediram a alunos para "reduzirem as colónias o máximo possível".

Citando relatórios obtidos do Departamento da Agricultura e do Instituto Nacional de Saúde dos EUA, a PETA acusa o governo norte-americano de "crónicas e sistemáticas violações" da lei que visa o bem-estar animal.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais