Notícia

Tempo

IPMA: "É difícil prever" ocorrência de tornados em Portugal

08.03.2018 07:00 por Alexandra Pedro
Quinta e sexta-feira estão previstas rajadas de vento superiores a 100 quilómetros/hora no nosso país. O IPMA confirma que está em alerta e anuncia uma situação “mais crítica” para o fim-de-semana.
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: Reuters
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Tornado e chuva

A região de Faro voltou a ser atingida este domingo por um tornado – fenómeno que já tinha acontecido a 28 de Fevereiro. Em Viana do Castelo, o Centro Distrital de Operações de Socorro também confirmou a ocorrência de dois tornados no mar. Para quinta e sexta-feira estão previstas rajadas de vento superiores a 100km/h, situação que já colocou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) em alerta.

A meteorologista do IPMA, Ângela Lourenço, explicou à SÁBADO que para acontecerem este tipo de fenómenos são necessárias algumas condições de instabilidade. "Essas condições são mais ao nível dinâmico. É uma palavra difícil mas é a que se enquadra melhor. Essas condições fazem com que aquela rotação, associada à nuvem, se exprima através do funil que aparece", disse.

Questionada sobre a frequência deste tipo de acontecimentos em Portugal, a especialista indica que também em 2002 se registaram – numa estatística preliminar – a ocorrência de oito tornados em Portugal Continental. Em 2006 registaram-se nove.

"Se acontece mais agora do que acontecia antigamente? Isso não sei. De facto não é um fenómeno que aconteça muito", esclareceu Ângela Lourenço.

pub

A especialista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera indica ainda que, apesar de estarem previstas fortes rajadas de vento para quinta e sexta-feira, não é possível prever a ocorrência dos tornados. "Com esta antecedência é difícil prever. Mas estamos em alerta e atentos a este tipo de episódios", sublinhou.

No entanto, será no fim-de-semana que a situação vai ficar mais crítica. "Haverá um agravamento da temperatura no fim-de-semana" em Portugal inteiro. "Há vento, chuva e precipitação marítima", acrescentou ainda Ângela Lourenço.

O conselho do IPMA é que as pessoas "vão acompanhando as previsões e os avisos que são emitidos" e que prevaleça o bom senso. "Se está previsto vento, não vamos deixar um toldo na varanda. É uma questão de bom senso", exemplifica a meteorologista.

Está previsto mau tempo até meados da próxima semana. "Pelo menos até dia 15", concluiu Ângela Lourenço.


pub
pub