Especiais Especiais C-Studio
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

IPS com empregabilidade na ordem dos 97%

Diplomados do Instituto Politécnico de Setúbal têm as portas do mercado de trabalho abertas

Pedro Dominguinhos, presidente do IPS
18 Junho 2020 10:36

O que distingue o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) de outros estabelecimentos de ensino superior? Porque se deve optar pelo IPS? Para Pedro Dominguinhos, presidente do IPS, "em primeiro lugar, pela elevada empregabilidade dos seus diplomados, na ordem dos 97%, a segunda mais elevada de entre todos os politécnicos".

Este relacionamento com o mercado de trabalho foi reconhecido pelo ranking Teaching Excellence do Times Higher Education, no qual o IPS está entre os 25 primeiros lugares das universidades europeias analisadas. Em segundo, o IPS diferencia-se pela aposta "na inovação pedagógica, traduzida em metodologias pedagógicas ativas, em estágios curriculares e na formação pedagógica de docentes, ao mesmo tempo que se inserem na estratégia de investigação".

Em terceiro lugar, houve um "forte investimento" em equipamentos, laboratórios e infraestruturas – cinco milhões de euros em três anos. Em quarto, "a promoção do empreendedorismo e da criação de empresas traduziu-se nos prémios do Poliempreende e na disponibilização de espaço para incubação, através da IPSartUp, com atração de empresas internacionais no âmbito do programa Start up Visa. Em quinto lugar, por causa da centralidade da responsabilidade social e sustentabilidade no relacionamento com o meio envolvente.

Quanto às parcerias com o tecido empresarial da região, é reconhecido o importante contributo do IPS para a criação de soluções em resposta a desafios concretos, quer através de projetos de investigação, quer da criação de oferta formativa adequada às necessidades do mercado de trabalho.

Pelo seu carácter inovador, o presidente do IPS realça o programa Brightstart, em parceria com a empresa Deloitte: "É um percurso formativo que se inicia com um CTeSP e evolui para a licenciatura em Engenharia Informática, num total de cinco anos. Assenta em metodologias pedagógicas ativas, em casos reais e numa forte interação entre docentes e quadros da empresa".

Outros Conteúdos